www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Geral
28/10/2021 - 09:23
MP multa fura-filas da vacina da covid-19 em R$ 66 mil em Dourados
Foto: Divulgação
Topmidianews
Prédio MP Dourados
Prédio MP Dourados

O Ministério Público Estadual apura casos de servidores fura-fila da vacina contra a covid-19 em Dourados e até o momento multou em R$ 66 mil seis investigados, sendo o valor de R$ 11 mil para cada. As situações envolvendo servidores inativos das Forças de Segurança, que teriam recebido imunizantes fora do calendário, foram registradas em abril.

A 10ª Promotoria de Justiça de Dourados está a frente do suposto descumprimento à ordem prioritária de vacinação contra a Covid-19 no município, envolvendo o grupo de Forças de Segurança, Salvamento e Forças Armadas, cujas doses eram destinadas exclusivamente para os servidores da ativa envolvidos em ações de combate à pandemia.

Foram consideradas no Procedimento Preparatório 06.2021.00000690-6 as determinações expressas do governo do estado sobre a distribuição e seguimento do calendário do PNI (Plano Nacional de Imunização).

Casos

O caso de tentativa de furar a fila foi diagnosticada após servidores aposentados das Forças de Segurança conseguirem a aplicação da primeira dose da vacina, mesmo não estando no grupo de prioridade: que era para servidores ativos.

Para o MP, a “vacinação irregular dos profissionais inativos prejudicou e limitou ainda mais o número dos servidores que poderiam ter sido imunizados na data de 03/04/2021, em Dourados, os quais faziam jus ao recebimento do imunizante, colocando em risco não só os profissionais integrantes do grupo de Forças de Segurança e Salvamento e Forças Armadas, como também toda a comunidade do município com os quais os servidores atuam direta e recorrentemente”.

No documento, o MP classifica como atitude insensata dos servidores inativos que foram vacinar na data furando a fila. O procedimento preparatório tem como requeridos os servidores Helio Alves de Souza, Angelo Manoel Torres Figueiredo, Agripino Bogarim Benites, Laudemi Lopes Da Silva, José Lopes Neves e Elias Avelino Dos Santos. Todos foram notificados a responder os atos em 12 de julho de 2021.

Um dos servidores justificou que foi até o local de vacinação dia 3 de abril, após receber informações em um grupo de WhatsApp, de que os servidores inativos das forças de segurança teriam se vacinado no período matutino.

TAC

O MP notificou todos os servidores e realizou reuniões nos dias 5 e 6 de outubro, onde propôs formulação de TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) arbitrando multas de R$ 11 mil para cada um deles pela infração.

Os servidores fizeram acordos para efetuar pagamentos parcelados e um deles justificou que não possuía condições financeiras negociando um valor de R$ 500.

A ilicitude do comportamento, segundo o MP, pedia a título de indenização pelo dano moral coletivo causado assumiu a obrigação de pagar o valor de R$ 11 mil, em forma de doação de insumos/materiais para ser utilizados pela Fundação de Serviços de Saúde de Dourados FUNSAUD (UPA e Hospital da Vida) até dia 05/11/2021.

    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
Alta da gasolina pesa, e inflação oficial fica em 0,87% em agosto, maior taxa para o mês desde 2000
    
   
Paulo Corrêa, presidente da Assembleia Legislativa
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS