www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Geral
06/04/2009 - 23:13
Jurados condenam a mais sete anos acusado de sequestro
Foto: Hora da Notícia
Hora da Notícia
Comarca de Costa Rica
Comarca de Costa Rica

Foi realizado o quinto julgamento em 2009 nesta segunda-feira (06). Gustavo Lopes de Souza, acusado de tentativa de homicídio seguida de sequestro foi condenado a sete anos e seis meses de reclusão.

Gustavo e outros dois homens foram acusados de ser contratados por Norail Resende para matar João Batista Alves (TJ), e acabaram por sequestrar o filho de TJ segundo a denúncia do Ministério Público Estadual. O crime aconteceu no dia 10 de outubro de 2004 por volta das 15:00 horas na propriedade rural “Estância TJ” localizada na rodovia 135 km 05 em Costa Rica.

Gustavo foi condenado a sete anos e seis meses de reclusão, o juiz presidente do Júri Marcel Henry Batista de Arruda ainda condenou o réu a 150 dias multa no valor de 1/3 do salário mínimo vigente na época dos fatos.

A sessão do júri iniciou ás 8:00 horas com intervalo para almoço, a sentença foi lida pelo magistrado por volta das 16h30. Cinco quesitos foram analisados pelos sete jurados, o que determinou a condenação do réu.

O representante do Ministério Público (MPE), Izonildo Gonçalves de Assunção Júnior, responsável pela acusação enfatizou as provas existentes nos autos, o que segundo ele comprovam a autoria do crime.

Trabalhou na defesa o Advogado Wilson Edgar Sá e Silva Acosta. Ele defendeu a tese do não reconhecimento pelas as vítimas e enfatizou que não viram o rosto de Gustavo. Segundo ele a criança seqüestrada não reconheceu nem citou o nome do réu nos depoimentos. A defesa chegou a pedir o desaforamento do Júri no decorrer da instrução do processo, o que foi negado.

O magistrado negou ao réu o direto de recorrer em liberdade da sentença para garantir a aplicação da lei penal. Ele determinou a expedição de “Carta de Guia” para o Juiz das Execuções Penais da Comarca onde Gustavo se encontra preso para aplicação dos benefícios previstos em lei. Gustavo teve a prisão preventiva decretada em 19 de janeiro de 2005.

Foi condenado ao pagamento das custas do processo por ter constituído advogado.

Hora da Notícia




É permitida a reprodução do conteúdo desta página desde que seja citada a fonte, Hora da Notícia. Todos os direitos reservados.
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
Carreiras digitais em alta: é hora de melhorar seu currículo
    
   
Venda de carros
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS