www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Agronégocio
12/02/2020 - 07:23
Nove municípios de MS estão entre as maiores economias agrícolas do País
Foto: Reprodução
 
Mato Grosso do Sul tem nove municípios entre os mais desenvolvidos economicamente no País na área do agronegócio. Pelo menos é o que mostra um estudo divulgado pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) que cruzou informações da última edição da Pesquisa Agrícola Municipal (PAM), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com o Produto Interno Bruto por habitante (PIB per capita) dos municípios brasileiros.
 
O levantamento revelou, segundo o Departamento de Financiamento e Informação da Secretaria de Política Agrícola, a relação das principais culturas agrícolas do País com os municípios mais desenvolvidos economicamente.
 
Cana - Dos 20 municípios brasileiros com destaque para a cultura da cana-de-açúcar, quatro são de Mato Grosso do Sul.Rio Brilhante, localizado a 160 km da Capital, ocupada a primeira posição com valor da produção de R$ 549.848 (2018) e PIB per capita de R$ 57.462. A média nacional foi de R$ 31.834.
 
O estudo considerou as culturas de maior valor de produção agrícola do país: soja, cana-de-açúcar, milho, feijão, café, algodão herbáceo, arroz, cacau e laranja.
 
No algodão o destaque foi Costa Rica em 17º entre os maiores produtores do Brasil, com valor de produção estimado em R$ 207,3 milhões em renda per capita de R$ 73.513.
 
No milho foram quatros municípios no ranking, o primeiro Maracaju em 4º entre os 20 maiores produtores do Brasil com R$ 3,3 bilhões e renda per capita de R$ 53.038; Sidrolândia (9º) com renda per capita de R$ 29.905 e R$ 365,5 milhões: Dourados (14º) com R$ 38.187 de renda per capita e R$ 264,2 milhões e VBP; e Ponta Ponta (18º) com VBP de 240,7 milhões e renda e R$ 29.485.
 
Com três unidades sucroenergética em operação, Rio Brilhante destina 97 mil hectares de área para o cultivo da cana-de-açúcar, sendo a segunda maior área plantada de cana no País. Em 2018, a moagem da matéria-prima no município somou 7,8 milhões de toneladas.
 
Seguido por municípios de São Paulo, Minas Gerais e Goiás, a partir da sexta posição Mato Grosso do Sul reaparece no ranking com Nova Alvorada do Sul (6ª), Costa Rica (15º) e Angélica (19ª). Os municípios apresentaram PIB per capita de R$ 69.041, R$ 73,513 e R$ 68.997, respectivamente, enquanto o valor da produção da cana-de-açúcar foi de R$ 409,106, R$ 485,673 e R$ 274.249.
 
No ranking de quantidade de produção de cana, aparece ainda o município de Ivinhema (MS), na décima posição, com produção de 4,2 milhões de toneladas de cana-de-açúcar (2018).
 
Na soja Maracaju figura como o 5º maior produtor com R$ 1,2 bilhão de rendimento, seguido por Sidrolândia com R$ 905,2 milhões e Ponta Porã com R$ 822,6 milhões.
 
Campo Grande News/Rosana Siqueira
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
João Maria Lós, presidente do TRE:
    
   
Ramiro Piergentile Neto
Direito de Opinar
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS