www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Política
18/11/2019 - 19:53
De olho na eleição, MDB troca Puccinelli por Mochi no comando
Foto: Reprodução
Campo Grande News
 MDB anunciou nesta segunda-feira (18) a troca no comando do diretório regional já de olho nas eleições municipais de 2020. O ex-governador André Puccinelli deixa o cargo, que será assumido pelo ex-deputado estadual Junior Mochi.
 
“Eu que pedi para que pudesse ficar mais liberto. Tenho que dar expediente, assinar [função de presidente do diretório]. Inclusive a sugestão do nome do mochi foi minha, no sentido que eu possa atuar melhor por não estar preso [à função]”, afirmou Puccinelli.
 
Segundo Mochi, a saída de Puccinelli se deve a possibilidade de compromisso no ano que vem. “O atual presidente [Puccinelli] fez junto aos demais uma colocação de que o fato dele ter o projeto de ser candidato ao executivo municipal [de Campo Grande], não tenha obrigação de todo fazer expediente no diretório e indicou que gostaria que fosse eu o próximo presidente”, comentou.
 
De acordo com o ex-deputado, a indicação foi unânime pelos filiados. Mochi já declarou que o partido mira ter entre 40 e 50 candidatos de prefeituras no Estado.
 
“Estamos conversando com os deputados estaduais, que conhecem a realidade. Para o MDB, o mínimo é de 40 a 50 candidatos, onde estivermos aliança pré-estabelecida, indicar o candidato a vice e fazer o maior número possível de vereadores”, disse.
 
Segundo Puccinelli, a convenção está prevista para 15 de dezembro. “Consensualmente o nome sugerido do Junior Mochi foi aceito como unanimidade, Renato Câmara (deputado estadual) nosso secretário-geral no Estado, Eduardo [Rocha, deputado estadual] vai ser o líder do partido, então foi tudo consensual”, completou.
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 


   
Previdência: reforma corta pensão por morte pela metade e prejudica os cônjuges
    
   
Suzana Garcia, advogada/Notícia ao Minuto
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS