www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Política
08/10/2019 - 06:28
Mulher do corretor assassinado foi quem enviou prints de conversas para o policial que matou dois em MS, diz polícia
Foto: Facebook / Reprodução
A mulher do corretor de imóveis Fernando Enrique Freitas, de 31 anos, foi quem enviou prints de conversas dele com Regianni Araujo, de 32, para o marido dela, o policial Lúcio Roberto Queiroz Silva; segundo as investigações que estão sendo conduzidas pela Polícia Civil. O militar assassinou os dois a tiros na noite de sábado (5), em Paranaíba (MS).
 
Nesta segunda-feira (7) a Justiça decretou a prisão temporária de 30 dias para o policial que já é considerado foragido. A delegada responsável pelo caso, Eva Maira Cogo, interrogou testemunhas do crime. Uma das pessoas que viu a ação de Lúcio de perto, foi o pai dele, que presenciou a morte de Regianni e chegou a tentar conter o filho.
 
As vítimas não tiveram tempo para se defenderem, de acordo com a delegada. "Testemunhas disseram que o Lúcio chegou na casa do Fernando armado perguntando sobre ele e foi direto para dentro da casa. Lá ele teria dito: 'está conversando com minha esposa', e na sequência, pediu para ver o celular do Fernando. Mas isso não ocorreu porque o Lúcio já atirou e pelo menos três tiros atingiram a vítima" explicou.
 
A Polícia Militar Ambiental (PMA), onde atua o policial informou que ainda não teve notícias do paradeiro de Lúcio após o duplo assassinato. Segundo o tenente-coronel Ednilson Queiroz, até o início da manhã desta segunda, a corporação não havia sido informada sobre uma possível apresentação do militar.
 
 
Entenda o caso
 
O policial militar ambiental Lúcio Roberto Queiroz Silva, assassinou a mulher Regianni Araujo e o corretor de imóveis Fernando Enrique Freitas, em Paranaíba, a 407 km de Campo Grande.
 
De acordo com a Polícia Civil, ele cometeu o duplo homicídio após descobrir um suposto relacionamento entre os dois.
 
"As informações que temos é que o Lúcio teria recebido prints de conversas que mostrariam esse relacionamento entre o Fernando e a Regianni. Diante delas, ele foi armado até a casa do corretor de imóveis, passou por um grupo de pessoas que estava na calçada, entrou na residência e assassinou Fernando a tiros", informou a delegada.
 
Ainda segundo a polícia, após assassinar o homem, Lúcio pegou o carro, foi até a casa da família e matou a mulher também a tiros em frente ao próprio pai.
 
"Como a cidade é pequena os crimes foram cometidos com uma distância de tempo muito pequena, por volta das 20 horas deste sábado ele matou o Fernando e minutos depois a mulher", explicou a delegada.
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
Previdência: reforma corta pensão por morte pela metade e prejudica os cônjuges
    
   
Reforma da Previdência:
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS