www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Política
12/09/2019 - 08:42
Legislativo costarriquense discute reforma do Estatuto dos Servidores Públicos Municipais
Foto: Assecom/CMCR
Na manhã última segunda-feira (09/09) o presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Costa Rica, Averaldo Barbosa da Costa, se reuniu com os vereadores, o subsecretário Municipal de Assuntos Legislativos, Khayro Godoy, a Secretária Municipal de Educação, professora mestre Manuelina Martins Cabral, e professoras da rede municipal de ensino para discutir o Projeto de Lei Complementar nº 84/2019, que reforma o Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Costa Rica e o Projeto de Lei Complementar nº 86/2019 que estabelece a reforma do Plano de Cargos e Carreira do Magistério.
 
O projeto tem como autor o prefeito Waldeli dos Santos Rosa e tramita na Câmara desde o mês de julho. A proposta regulamenta as carreiras, os direitos e os deveres dos servidores públicos municipais. A reforma do Estatuto dos Servidores Públicos Municipais faz parte de um pacote de sete projetos do Executivo em trâmite na Câmara, que tem como objetivo reestruturar a organização administrativa do Governo Municipal.
 
Conforme a secretária de Educação, Manuelina Martins Cabral, o PLC 86/2019 passou por uma revisão promovida por comissão do magistério, e está em fase final de correção pelos servidores. Dentro dos próximos dias o PLC deverá ser votado pela Casa de Leis.
 
Além da reforma do Estatuto dos Servidores, o pacote de propostas também envolve o projeto de reforma do Plano de Cargos e Carreiras dos Servidores do Poder Executivo, a reforma do Plano de Cargos e Carreira do Magistério, a reforma do Plano de Cargos e Carreiras dos servidores do SAAE, o projeto que define os cargos comissionados do Poder Executivo, o projeto que regulamenta a contratação de servidores temporários e o projeto que cria o código de conduta funcional dos agentes públicos municipais.
 
O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, José Edson Narciso Gonçalves, encaminhou um ofício para a Câmara de Vereadores, sugerindo adequações no projeto que trata da reforma do Estatuto dos Servidores. As recomendações serão analisadas e discutidas pelos parlamentares municipais.
 
De acordo com o presidente da Câmara, a meta é votar os sete projetos da reestruturação administrativa até o final desse ano.
 
Emendas Aditivas ao projeto
 
As emendas e o projeto de Lei Complementar nº 84/2019 começaram a ser discutidas na sessão legislativa desta segunda-feira (09/09) onde a vereadora Rosângela Marçal Paes (PSB) apresentou uma emenda ao projeto original, para incluir no texto da matéria o direito das servidoras mulheres terem um dia de folga no mês de outubro, para realizarem os exames preventivos do câncer do colo do útero e do câncer de mama, durante a campanha “Outubro Rosa”.
 
A emenda proposta pela vereadora também assegura aos servidores homens o direito a um dia de folga para realizarem o exame de prevenção do câncer de próstata, no mês de novembro, durante a campanha “Novembro Azul”.
 
“Sabemos que muitas vezes o servidor público deixa de comparecer às campanhas promovidas pelo governo municipal por falta de tempo hábil, então queremos instituir um dia dentro da programação do Outubro Rosa e do Novembro Azul para que o servidor possa cuidar da sua saúde e realizar a prevenção”, explica Rosângela.
 
O presidente da Câmara, Averaldo Barbosa, é o autor de outra emenda, que, entre outras mudanças, pretende incluir no texto do novo Estatuto dos Servidores a possibilidade de redução da carga horária dos funcionários públicos que trabalham oito diárias, para quatro ou seis horas diárias, com redução proporcional do salário.
 
De acordo com a emenda, só terá a carga horária reduzida o servidor que requerer por escrito a diminuição das horas trabalhadas e desde que haja autorização do Prefeito, do Presidente da Câmara, ou do chefe da autarquia, conforme o caso.  
 
Com a aprovação da emenda, o servidor que trabalha atualmente oito horas por dia e requerer a redução para quatro horas diárias de jornada, terá o salário diminuído pela metade. Se esse mesmo servidor requerer a redução para seis horas, ele terá uma redução de 25% no salário.
 
 Assecom/CMCR
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 


   
Previdência: reforma corta pensão por morte pela metade e prejudica os cônjuges
    
   
Suzana Garcia, advogada/Notícia ao Minuto
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS