www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Polícia
16/08/2019 - 13:49
Prefeitos Waldeli e João Carlos apoiam concessão da MS-306
Foto: Divulgação
Redação
A falta de sinalização e de acostamento na rodovia MS-306 são fatores que contribuem para o aumento de acidentes trecho. É o que apontam os prefeitos de Chapadão do Sul e Costa Rica, João Carlos Krug e Waldeli dos Santos Rosa, respectivamente. 
 
Segundo eles, a concessão de 220 quilômetros da rodovia MS 306, debatida durante audiência pública nesta sexta-feira (16), deve atender as necessidades da região. Para eles, a privatização é positiva.
 
“É uma rodovia que é muito perigosa. Não tem nem acostamento, nem sinalização. No período de chuvas, por exemplo, o trânsito fica ainda mais pesado”, afirma o prefeito de Chapadão do Sul, João Carlos Krig.
 
O problema de segurança é reforçado pelo prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa. Ele aponta que as condições da via aumentam o número de acidentes no trecho que lembra da última morte. 
 
Em julho, Claudete Oliveira Fortes Gomes, de 39 anos, morreu em um acidente com um micro-ônibus da Prefeitura de São Gabriel do Oeste. O veículo, com nove passageiros, capotou e caiu no acostamento. 
 
“A rodovia está em péssima de construção de uso, sem acostamento, sem sinalização e com muitos carros. Esses acidentes são constantes em decorrência dessa condição. A revitalização, seja ela através do governo ou de uma empresa, é necessária”, disse o prefeito de Costa Rica.
 
Participantes ativos da construção do projeto de concessão, os prefeitos afirmaram que durante as discussões reforçaram a necessidade de melhorar a sinalização do trecho de escoamento da produção agrícola do Estado.
 
“Entre os pontos que apresentamos está a necessidade da sinalização, de terceira faixa em locais críticos e do acostamento, que hoje não existe. Por isso essa privatização é positiva. É um sonho de toda a região”, completou, Waldeli.
 
Campo Grande News
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 
   
Previdência: reforma corta pensão por morte pela metade e prejudica os cônjuges
    
   
Reforma da Previdência:
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS