www.horadanoticia.com.br
Aqui você lê o que acontece de fato
 
    Hora da Notícia (67) 9924-2726    Busca
   Primeira Página
   Notícias
      › Brasil
      › Alcinópolis
      › Camapuã
      › Chapadão do Sul
      › Costa Rica
      › Figueirão
      › Paraíso das Águas
   Guia de Negócios
   Agenda de Eventos
   Colunistas
   Galeria de Fotos
   Aniversariantes
   Notas Breves
   Charges
   Entrevistas
   Quem Somos
   Expediente
   Anuncie Aqui!
   Fale Conosco
  Informativo
  Cotações
Notícias
Busca 
Polícia
12/05/2015 - 06:12
Quadrilha cascalha acesso à fazenda para roubar R$ 1 milhão em bois
CGrandenews
Uma equipe do Garras (Grupo Armado de Repressão a Roubo a Banco e Resgate a Assaltos e Sequestros) prendeu, na última sexta-feira (8), a quadrilha que furtou 570 cabeças de gado de duas fazendas na zona rural de Corumbá, a 419 quilômetros de Campo Grande. Os bandidos investiram “pesado” para cometer o crime, utilizaram três caminhões, três veículos de passeio e cascalharam as estradas que dão acesso às fazendas para facilitar no transporte dos animais.
 
Conforme o delegado titular do Garras, Edílson dos Santos, os acusados planejaram o crime há 2 meses e o gado era retirado aos poucos das propriedades. “Este tipo de crime está se tornando comum devido a facilidade para sua prática. As fazendas ficam em áreas rurais e desertas, desta forma o furto não chama a atenção de ninguém. O comércio ilegal de cabeças de gado também tem contribuído”, explicou.
 
Cada integrante tinha um papel especifico dentro da quadrilha. O corretor de imóveis Gedalvo Jose Bráz, 57, foi quem apareceu em uma das fazendas furtadas, a Capão Verde, para uma negociação de venda. “Ele visitou a fazenda e percebeu a quantidade de cabeças de gado e a facilidade de roubo. Em seguida manteve contato com o capataz da fazenda para planejar o furto com mais três comparsas”, comentou.
 
Thiago Belardo dos Santos, 24, sendo o capataz da fazenda há um ano, facilitou a entrada do grupo na propriedade. Ficaram responsáveis pelo embarque do gado Nivaldo Leite Ribeiro, 49, João Jose Araújo Junior, 35, e Valdeir Gassi Pereira, 33. O último foi quem financiou o crime, alugando os caminhões e cedendo seus veículos Renault Sandero e Fiat Uno para a prática do crime. Estes veículos também foram apreendidos juntamente com a caminhonete L 200 que estava em sua posse no dia da prisão.
 
Segundo o delegado Fábio Peró, para comercializar o gado, Valdeir fez um cadastro no Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal ). “O gado ficava em uma propriedade clandestina, depois ele conseguia emitir as notas para venda do gado fazendo a inscrição no Iagro. Usando dados falsos ele criou uma estoque virtual de cabeças de gado”, destacou.
 
As fazendas Capão Verde e Primavera ficam localizadas na região do Morro do Azeite, distante 150 km da cidade de Miranda, mas dentro da zona rural de Corumbá, já no Pantanal. Como a região é úmida e as estradas são cheias de lama, o grupo ficou dois dias dentro da fazenda embarcando o gado e cascalhando as vias.
 
Parte da quadrilha foi presa em flagrante na Capital e a outra em Miranda. Thiago, Gedalvo, Nivaldo e João irão responder pelo crime de furto e associação criminosa. Já Valdeir vai responder por receptação, associação criminosa e participação em furto. A equipe do Garras ainda faz diligências para encontrar o restante do gado furtado.
 
Outros casos – O delegado Edílson dos Santos disse que não há ligação da quadrilha com o grupo que furtou 255 cabeças de gado da Fazenda GV4, em Anaurilândia, que foi presa na segunda-feira (4) passada.
 
O grupo também não tem ligação com a quadrilha que roubou 145 cabeças de gado de uma fazenda localizada em Bandeirantes, se passando por uma equipe de policiais.
 
Outros casos antigos de roubo e furto à gado estão sendo investigados pela mesma equipe do Garras e podem ser esclarecidos nos próximos meses.
    
› Deixe sua opinião
Nome  
E-mail  
Mensagem 
 
Digite as duas palavras que você vê abaixo:
 
 


   
Previdência: reforma corta pensão por morte pela metade e prejudica os cônjuges
    
   
Suzana Garcia, advogada/Notícia ao Minuto
    
   
    
Publicidade
Hora da Noticia   |   (67) 9924-2726   |   [email protected]   |   Costa Rica - MS